Facebook Google+ Youtube LinkedIn Mobile

Óbidos 


Visitar: Património | Natureza 

Concelho de Óbidos é composto por nove freguesias: A-dos-Negros, Amoreira, Olho Marinho, Santa Maria, São Pedro, Sobral da Lagoa, Vau, Gaeiras e Usseira. Óbidos é a sede de um município limitado a nordeste leste por Caldas da Rainha, a sul por Bombarral, a sudoeste por Lourinhã, oeste por Peniche e a noroeste pelo Oceano Atlântico.
 

O nome Óbidos provém do latino oppidum, significando cidadela ou cidade fortificada, esta foi invadida pelos mouros, em novembro de 1147, e no ano de 1148 foi reconquistada por rei D. Afonso Henriques, apoiado por Gonçalo Mendes da Maia. Um monumento que representa a presença de Óbidos no pentágono defensivo do centro do reino, é o Cruzeiro da Memória, idealizado pelos Templários. Em 1195, Óbidos recebeu a sua primeira carta de foral a 1195, no reinado de D. Sancho I.
 

A vila de Óbidos foi considerada um dote para várias rainhas, como oferenda de prenda de casamento de D. Dinis para a sua esposa, D. Isabel, pertença da Casa das Rainhas, extinta no ano de 1834. Grandes benefícios foram deixados pelas rainhas que por Óbidos passaram, como o aqueduto e chafarizes mandados construir por D. Catarina.
 

Em 1513, com a reforma administrativa de D. Manuel I, Óbidos recebe um novo foral, numa época de grande desenvolvimento urbano.

Este fez nascer o concelho de Caldas da Rainha, antes denominado Caldas de Óbidos, cuja mudança deu-se com as temporadas que a rainha D. Leonor passou.

 

Devido à sua localização, junto ao mar e braços da Lagoa, que chegavam ao morro, as suas terras sempre habitadas, desde o Paleolítico Inferior, confirmada pela estação do Outeiro da Assenta, até aos dias de hoje. Em Óbidos formou-se o castro Celtibero, pelo qual inúmeros povos passaram, entre os fenícios e romanos. No qual, os romanos estabeleceram uma torre de atalaia, conhecida atualmente, a torre sul do Facho, sendo o posto mais avançado da cidade de Eburobrittium, uma grande cidade encontrada e em fase de trabalho arqueológico.
 

Com o terramoto de 1755, partes da muralha de Óbidos foram derrubadas, tal como alguns templos e edifícios, alterando aspetos do traçado árabe e medieval.
 

Esta vila foi palco de grande atos, como nas lutas da Guerra Peninsular, aqui realizada a batalha da Roliça (antigamente pertencia a Óbidos) e na Revolta do 25 de Abril, Óbidos albergou a reunião preparatória desta revolução. 

Partilhar no Facebook