Facebook Google+ Youtube LinkedIn Mobile

Gastronomia do Oeste 



A gastronomia da Região Oeste é variada e rica, dos pratos da matança do porco, ao cabrito no forno e coelho guisado, passando pelas caldeiradas, pargos e robalos de Peniche e da Nazaré, juntando os mariscos dos viveiros de Porto das Barcas e as enguia e amêijoas da Lagoa de Óbidos. 

Remontando à fundação do reino e às sabedorias dos monges dos conventos e mosteiros da região de Alcobaça, criando a tradição da doçaria conventual. Esta influência conventual, das trouxas, lampreias de ovos, das cavacas das Caldas da Rainha, aos pastéis de feijão de Torres Vedras e aos pães-de-ló do Landal, Painho e Alfeizerão. Nunca esquecendo do aroma e sabor das maçãs, das peras rochas e das uvas. 

Sendo uma das maiores regiões vinícolas de Portugal, a sul do Oeste encontram-se os vinhos tintos encorpados, aromáticos e de precioso valor alcoólico – castas Camarate, Periquita e Tinta Miúda. Já a norte, são procurados vinhos vivos enquanto novos, intensos e equilibrados enquanto velhos, mas também os vinhos brancos frutados, como castas Arinto, Fernão Pires e Vital. No que respeita ao vinhos leves, com um teor alcóolico mais baixo, a Lourinhã oferece a Origem Controlada de Aguardente Vínica. 

Tal riqueza económica, turística, cultural e diversidade de vinhos deve ser representada, promovendo-se através das “Rotas da Vinha e do Vinho”. Em 1989, nascem a Zona Vitivinícola de Óbidos que abrange a área dos concelhos de Bombarral, Cadaval, Óbidos e Caldas da Rainha, e a Zona Vitivinícola de Alenquer, Arruda e Torres, por forma a consagrarem a qualidade e prestígio dos vinhos do Oeste. 


Imprimir / Print
Partilhar no Facebook