Facebook Google+ Youtube LinkedIn Mobile

Arruda dos Vinhos 


Visitar: Património | Natureza 

O concelho de Arruda dos Vinhos é constituído por quatro freguesias - Arruda dos Vinhos, Arranhó, Cardosas e São Tiago dos Velhos. Os primeiros vestígios arqueológicos e referências toponímicas da ocupação humana no território de Arruda remontam ao período Neolítico.

Porém, no ano 1172 quando D. Afonso Henriques fez lavrar um documento de doação da vila de Arruda à Ordem de São Tiago, que permitiu o grande desenvolvimento rural da região, ao construir um convento no Sítio do Vilar, com o objetivo de acolher as esposas dos Cavaleiros, que se dirigiam para Sul, durante a Reconquista. Para além de orarem, as esposas empenharam-se na promoção agrícola, especialmente o cultivo da vinha, que facilmente se desenvolviam, devido às caraterísticas da região.

A 15 de janeiro de 1517, Dom Manuel atribuiu o Foral à vila de Arruda, após o seu refúgio no Paço da Vila, aquando o surto do Peste, prometendo reedificar a Igreja Matriz, em agradecimento à Nossa Senhora da Salvação pelo seu salvamento. Esta restauração aconteceu após a morte de Dom Manuel, entre os anos de 1525 e 1531.

Para celebrar tal feito, o Dom Manuel ordenou a organização de festividades na vila, em honra da Nossa Senhora da Salvação, a dia 15 de agosto, cada ano, algo que permaneceu até aos dias de hoje, sendo comemorado no período de 6 a 8 de agosto, atraindo milhares de visitantes.

Aquando as invasões napoleónicas, foi necessário a construções de uma linha defensiva, deste modo, no concelho de Arruda dos Vinhos é possível encontrar dois fortes, o Forte do Cego e o Forte da Carvalha, integrados nas Linhas de Torres. Ainda são constatáveis os panos das muralhas e as trincheiras, sendo também interesse de diversas pesquisas, no âmbito de um projeto intermunicipal de valorização da primeira cintura defensas destas Linhas.

Para além de ser um importante concelho na produção vinícola, também foi constatado vestígios de uma rota ancestral de comercialização de produtos relacionados com esta produção. O desenvolvimento e a expansão das atividades vitivinícolas continuam a ser uma importante herança da região de Arruda dos Vinhos, sendo mesmo uma das melhores zonas de produção de vinhos de Portugal.

Deste modo, as aldeias, casais e quintas estão em harmonia com os vales e natureza da região, onde os campos são cultivados e trabalhados para a preparação dos vinhedos para as colheitas de outono. Para a celebração deste ritual e sabedoria, em novembro realiza-se a Festa da Vinha e do Vinho, para tanto os arrudenses e como os visitantes possam festejar a dádiva oferecida à região de Arruda dos Vinhos. 

Partilhar no Facebook